Central: (19) 3381-4748 / WhatsApp (19) 99944-4748

Tratamentos para Ulcera de Pressão (Escaras)

O que é Ulcera de Pressão?

A Ulcera de Pressão também conhecida como Ulcera de Decúbito ou Escaras é uma lesão tegumentar (na pele) e do tecido mole subjacente. Essa lesão tem vários graus de evolução que surgem através de uma pressão externa de longa duração ou em combinação com cisalhamento sobre uma proeminência óssea ou cartilaginosa, promovendo uma deficiência na circulação sanguínea (isquemia ou interrupção sanguínea) e na oferta de nutrientes local. A tolerância do tecido mole também pode ser afetada pelo microclima, nutrição, perfusão e comorbidades.

Tratamento de Escara Fisest Campinas

A lesão pode apresentar pele intacta ou uma úlcera aberta e pode ser dolorosa.

É mais comum aparecer atrás da cabeça, cotovelos, costas, cóccix, região do ísquio, articulação do quadril e calcanhares.

Existe também a escara isquêmica que ocorre devido a Insuficiência venosa crônica.

Qual é a estimativa da Ulcera de Pressão?

Cerca de 70% dos indivíduos com lesão medular apresentam Ulcera de Pressão. A cada 7% a 8 % destes vão a óbito por complicações destas lesões.

E quais são os grupos de risco?

A Ulcera de Pressão é mais comuns em pessoas:

  • Idosas.
  • Acamadas.
  • Imobilizadas.
  • Cadeirantes.
  • Portadores de diabetes.
  • Desnutridas.
  • Com incontinência fecal e/ou urinária.
  • Perda de sensibilidade tátil e/ou térmica.
  • Comprometimento em nível de consciência.

Quais são as classificações?    

Em 09 de Abril de 2016 a National Pressure Ulcer Advisory Panel (NPUAP) redefiniu as classificações e terminologia da Ulcera de Pressão:

Estágio 1: Pele intacta com eritema não branqueável.

Estágio 2: Perda parcial da espessura da pele com derme exposta.

Estágio 3: Perda total da espessura da pele.

Estágio 4: Perda total da espessura da pele e tecido.
Estágio 5: Perda total da espessura da pele e tecido com a região obscurecida.

Como prevenir a Ulcera de Pressão?

  • Pessoas acamadas:
  1. Mudar de decúbito de 1 em 1 hora ou de 2 em 2 horas se não houver contraindicações relacionadas às condições gerais. Dica: colocar um despertador e anotar sempre que realizar a mudança de posição evitando esquecimento.
  2. Utilizar um colchão específico.
  3. Em decúbito lateral (deitado de lado) colocar uma almofada entre os joelhos para aliviar a pressão e evitar a posição diretamente sobre o trocanter do fêmur.
  4. Em decúbito dorsal (deitado de barriga para cima) manter os calcanhares elevados com uma almofada de espuma debaixo das pernas, no espaço que vai da barriga da perna ao tornozelo. Jamais colocar embaixo do joelho.
  5. Mudança de cama para cadeira de roda e vice versa deve sempre elevar a pessoa e nunca arrastar. Dica: Se não consegue transferir por falta de ajuda utiliza um trapézio ou o próprio forro da cama para movimentar (ao invés de puxar ou arrastar).
  6. Evitar a cabeceira da cama elevada impedindo pressão nas nádegas.
  • Cadeirantes:
  1. Usar uma almofada de ar, água ou gel.
  2. Não utilizar almofadas que contém orifício no meio (roda d´água), pois favorecem no aumento da pressão na região da ferida.
  3. Realizar técnicas corretas para transferência da cama para cadeira de roda e vice versa.
  4. Evitar que a pessoa fique sentada ininterruptamente na cadeira de rodas.
  5. Indivíduos que são capazes com seu peso devem levantar a cada 15 minutos. Já os que não conseguem devem ser levantados por outras pessoas.
  • Outros cuidados:
  1. Manter a pele sempre higienizada e muito hidratada.
  2. Não usar água quente na higienização e lavar somente com soro fisiológico ou água, não use sabão, sabonete, álcool, mertiolate, mercúrio cromo e iodo (povidine) sem autorização do médico.
  3. Não realizar massagens em regiões com proeminência óssea, vermelhidão, manchas roxas ou bolhas.
  4. Usar fraldas descartáveis ou absorventes em pessoa com incontinência urinária e ou fecal.
  5. Sempre avaliar a pele evitando futuras lesões.

Quais são os tratamentos para Ulcera de Pressão na Fisest?

Quantas sessões são necessárias?

Vai depender da resposta do organismo do cliente ao tratamento. Para um protocolo mais exato sempre aconselhamos que realize uma avaliação personalizada e gratuita.

Qual é o Diferencial da Fisest?

Na Fisest usamos o equipamento aprovado pela ANVISA e o procedimento sempre realizado com profissionais especializados.

Avaliação Personalizada Fisest

*Os eventuais resultados dependerão das condições físicas e reações de cada cliente.

 

IMPORTANTE: Verifique sempre se a Clínica possui equipamentos com liberação da ANVISA, se são originais de fábrica e se estão calibrados corretamente.